Como entrar pro elenco de um musical?

Desvendamos alguns dos mistérios desse meio e listamos duas dicas pra quem tem o sonho de se tornar um ator ou atriz de musicais.

Leia mais

Bem Sertanejo

CURTÍSSIMA TEMPORADA!

A montagem conta a história da música sertaneja, desde a sua origem caipira, na década de 1920, até os dias mais recentes e traz no repertório cerca de 56 sucessos de nomes consagrados, como Tonico e Tinoco, Sérgio Reis, Almir Sater, Renato Teixeira, Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo, Zezé Di Camargo e Luciano, Gustavo Lima, entre outros. Continue Lendo “Bem Sertanejo”

Gota D’Água [A Seco]

Mais de quatro décadas depois, a história voltou à cena com uma adaptação absolutamente inédita do diretor Rafael Gomes. Batizada de ‘Gota D’Água [A Seco]’, a nova versão estreou no Rio de Janeiro em maio de 2016 e está de volta a São Paulo para curta temporada no Teatro Porto Seguro. No palco, Laila Garin e Alejandro Claveaux são acompanhados de cinco músicos sob a direção musical de Pedro Luís.

 

ÚLTIMAS APRESENTAÇÕES!

Em dezembro de 1975, Bibi Ferreira subia ao palco do Teatro Tereza Rachel (Rio de Janeiro) para estrear ‘Gota D’Água’, transposição da tragédia grega ‘Medeia’, de eurípedes, para a realidade de um conjunto habitacional do subúrbio carioca. Com um arrojado texto em versos de Chico Buarque e Paulo Pontes e canções como ‘Basta Um Dia’, o espetáculo marcou época e se tornou um clássico moderno do teatro brasileiro.

Mais de quatro décadas depois, a história voltou à cena com uma adaptação absolutamente inédita do diretor Rafael Gomes. Batizada de ‘Gota D’Água [A Seco]’, a nova versão estreou no Rio de Janeiro em maio de 2016 e está de volta a São Paulo para curta temporada no Teatro Porto Seguro. No palco, Laila Garin e Alejandro Claveaux são acompanhados de cinco músicos sob a direção musical de Pedro Luís. Continue Lendo “Gota D’Água [A Seco]”

60! Década de Arromba – Doc. Musical

Representante maior da Jovem Guarda, um dos principais movimentos musicais da década de 1960, a cantora Wanderléa é a “cereja do bolo” de 60! Década de Arromba – Doc. Musical, dirigido por Frederico Reder, com roteiro e pesquisa de Marcos Nauer. A cantora participa pela primeira vez de um musical, interpretando ela mesma. O espetáculo utiliza ferramentas de documentário (fotos, vídeos e depoimentos reais), somadas a cenas, textos e canções apresentadas ao vivo por 24 atores/cantores /bailarinos para contar a história da década de 1960. Continue Lendo “60! Década de Arromba – Doc. Musical”

Alô Alô Theatro Musical Brazileiro

TEMPORADA PRORROGADA

O show Alô Alô Theatro Musical Brazileiro é uma “breve e ligeira” homenagem ao teatro musical do nosso país! A nossa viagem começa em 1890, e segue até 2016. Através das treze músicas interpretadas pela atriz e cantora Amanda Acosta (dentre elas “Linda Flor”, “Na Batucada da Vida”, “Zambi no Açoite, “Basta Um Dia”…) e de breves relatos, que vieram de um estudo da nossa história, década a década somos transportados no tempo. Situações de bastidores, grandes dramaturgos, compositores, cantores e atores são retratados em cena, divertindo, emocionando e fazendo com que a plateia saboreie um pouco do Teatro Musical Brasileiro que chegou a levar multidões à praça Tiradentes e aos grandes teatros do Brasil. Continue Lendo “Alô Alô Theatro Musical Brazileiro”

Holly Wood Actors

O diretor de fama instantânea de competência duvidosa orienta assistente de direção estudiosa na montagem da peça de quatro atos Holly Wood Actors. No primeiro ato, o diretor faz teste de elenco com “cinco” atores (dois homens e uma mulher) que se inscreveram para a audição. Os dois primeiros candidatos são reprovados no primeiro teste, mas, disfarçados, refazem a audição e conseguem aprovação. A atriz consegue o papel por meio de seu charme e de bajulação ao diretor. A assistente de direção fica atônita com a qualidade duvidosa dos atores selecionados. No segundo ato, o diretor promove um e único ensaio da peça Carmensita que terá estreia em uma semana. Além de apresentar uma técnica de atuação teatral concebida por ele, que a chama de “ator pêndulo”, o diretor concentra ênfase nas performances físicas. A peça ensaiada trata da disputa de dois homens (um toureiro e um boêmio) pelo amor de uma mulher livre e sedutora (Carmensita) baseada na ópera Carmem de Bizet e no filme de igual nome de Carlos Saura. O terceiro ato é a apresentação da primeira parte da peça Carmensita de acordo com a concepção das técnicas do diretor. O quarto ato é o ponto alto do espetáculo, que é uma coreografia de flamenco que os atores se viraram para aprender através de um vídeo. Com Elisa Romero, Gabriel Monteiro e Hermano Leitão, Luana Martins e Pedro Lemos. Continue Lendo “Holly Wood Actors”