4º Mundo dos Musicais Convida: Nautopia

Já pensou em assistir um musical autoral, com um elenco de grandes estrelas dos musicais, no teatro mais moderno e tecnológico de São Paulo, cercado de fãs de musicais, participar de um episódio de um podcast e ainda curtir uma programação especial com o elenco?

Continue Lendo “4º Mundo dos Musicais Convida: Nautopia”

Musical brasileiro “Nautopia” estreia em São Paulo, no próximo dia 01/abr

Trabalho autoral é o primeiro grande musical do Teatro B32, na Faria Lima, e conta com Beto Sargentelli, Eline Porto, Jonathas Joba e grande elenco.

Estreia no dia 1º de abril um novo espetáculo autoral no Brasil: “Nautopia”. Em grande estilo, coube à primeira produção associada da Pulsar Ideias, Eureka Entretenimento e H Produções Culturais dar início a primeira temporada teatral do espaço cultural mais moderno e tecnológico de São Paulo, o Teatro B32, inaugurado há poucos meses e localizado no nobre endereço da Avenida Brigadeiro Faria Lima, na capital paulista.

Nautopia” é o sétimo musical escrito pelo autor, compositor, performer e produtor paulistano Daniel Salve, que traz no currículo produções que fazem com que seu nome se funda ao processo de revitalização do teatro musical brasileiro em meados da década de 2000. Na obra, o multiartista, que pode ser conhecido ainda por outros marcos de carreira, como integrar o elenco de “Rent”, em 1999, ou pela direção artística de espetáculos da Walt Disney Company no Brasil há 17 anos, assina o texto, o score original (com 24 composições inéditas) e a direção geral da montagem, que conta ainda com direção musical de Diego Salles e direção de movimento de Olívia Branco.

Fotos dos ensaios do espetáculo | Créditos: Caio Galucci

Apresentado por 26 atores acompanhados de 10 músicos, o musical é estrelado pelo veterano Beto Sargentelli, que já esteve à frente de outros espetáculos, como o nacional “Dois Filhos de Francisco”, além das montagens brasileiras de grandes produções como “Billy Elliot”, “A Família Addams”, “Mudança de Hábito”, “Os Últimos 5 Anos” – seu debut como produtor, sendo também por ele eleito Melhor Ator no Prêmio Bibi Ferreira -, e, em breve, em “West Side Story”, no papel protagonista.

A obra narra a trajetória de Tomás (Beto Sargentelli), um jovem navegante que parte de sua terra natal, o idílico Vale da Utopia, no litoral de Santa Catarina, para um exílio em Paraty (RJ) após o misterioso desaparecimento de sua irmã Clara. Na nova vida, o jovem se envolve com a mergulhadora Iara, disposta a abraçar seus sonhos utópicos de um novo futuro.

Os planos de Tomás mudam ao receber a notícia da doença fatídica que acometeu Rocha, seu padrinho e pai de criação, o que o leva de volta ao Vale da Utopia para lidar com seus demônios internos e encontrar antigos fantasmas, como a obstinada Selena, sua namorada da juventude, que ainda mexe com suas emoções.

O passado e o presente se misturam na obra, que estabelece conexões com o clássico “A Utopia” (1516), de Thomas More (1478-1535), para retratar o eterno retorno ao lar do jovem que busca a cura por meio do enfrentamento com seu passado e seus fantasmas internos e externos. 

Projeto de longa data

O musical nasceu bem antes da sua “pré-estreia”, habitando o imaginário de Salve há cinco anos, porém, só em 2020, quando foi apresentado a um público restrito em uma oficina experimental, em São Paulo, é que as personagens e suas tramas, diretas e indiretas, começaram a ganhar vida e camadas mais profundas, dando sentido aos sentimentos e intenções que dialogam com a proposta reflexiva do projeto, lapidado desde então, até tomar a forma que o público poderá conferir no palco.

A ideia é contar uma narrativa genuinamente brasileira, fugindo, contudo, dos clichês mais comuns da nossa identidade cultural. “É comum vermos no Brasil espetáculos com tramas universais, mas que se passam em cenários externos, com referências geográficas distantes da nossa realidade. Com ‘Nautopia’, queremos falar desses anseios universais da humanidade, mas com cores e tons locais”, chama atenção o autor e idealizador.

A obra é considerada pelo próprio autor como seu texto mais maduro até então. “Hoje me sinto mais maduro para contar essa história. Penso que todos os outros projetos que já fiz serviram como um treinamento para trazer ao público essa narrativa tão complexa, que passou por um processo minucioso de cinco anos de pesquisa e desenvolvimento. Ao longo de oficinas, laboratórios e workshops, eu passei a investigar as relações humanas dessa comunidade fictícia estabelecida no litoral de Santa Catarina, encontrando pouco a pouco a trama que queria se apresentar”, explica Daniel, que reitera o desafio atual: “como falar sobre utopias em tempos de distopia?”.

Além desta missão, o espetáculo tem outra grande responsabilidade: ser a primeira obra de temporada a se apresentar no Teatro B32, inaugurado em novembro de 2021 e que desde então vem recebendo eventos pontuais. “O B32 se tornou um grande parceiro na realização desse projeto totalmente independente, sem uso de leis de incentivo ou editais. Estamos seguindo um caminho desafiador, mas que permite acreditar que formas alternativas de produção são possíveis e podem abrir caminhos para que mais projetos autorais e independentes possam surgir no cenário cultural”, expressa Alexandre Bissoli, sócio do projeto e diretor de produção do espetáculo.

Espetáculo colaborativo

Habituado a trabalhar com obras de companhias, Salve escolheu escrever um espetáculo para um grande elenco, deixando margem para que cada um dos membros tenha oportunidade de brilhar no palco. Desse grupo, há participantes, inclusive, envolvidos desde os primeiros workshops realizados, o que leva o idealizador a crer que, a passagem de cada artista ao longo do processo, contribuiu para o resultado final.

Eu acredito que a história do próprio espetáculo se confunde com a trajetória das pessoas que passaram por esse projeto, porque estamos falando de sonho, de perseverança e resiliência para atingir um lugar que muitas vezes nem todo mundo consegue ver, mas que acreditamos que conseguiremos chegar”, explica Salve.

Assim como seu personagem em cena, Beto encontra pontos em comum com sua própria trajetória artística e pessoal.Para mim, está fazendo muito sentido contar essa história, nesse momento da minha carreira. O Tomás passa o espetáculo todo tentando entender qual seu objetivo na vida. Tem sido uma descoberta diária para mim esse personagem e, apesar da pandemia, tudo fluiu de maneira muito natural. E aqui a gente ainda é polivalente, como ator e produtor – o que é muito gostoso e prazeroso, ainda que exaustivo. Acho que todas as produções das quais fiz parte me ensinaram sobre o estilo de produzir que eu queria ter, pois, apesar da pouca idade, foi minha experiência, em mais de 15 anos de carreira, que me ensinou sobre o que fazer e o que não fazer, me levando a ter um olhar mais carinhoso para as pessoas que estão nessa comigo. Tem sido uma troca maravilhosa”, conta Beto.

O elenco, que se divide em dois tempos na trama, traz os “Filhos do Vale”, representados por Beto Sargentelli no papel de Tomás, Sofia Savietto como Clara, Eline Porto como Selena, Gabriel Camillo como Tadeu, José Diaz como Elias, Bia Anjinho como Isabel e Yudchi Taniguti como Cauã, e “Os Pioneiros”, composto por Jonathas Joba como Rocha, Aurora Dias como Lúcia, Neusa Romano como Zara, Max Grácio como João, Nani Porto como Fátima, Bruno Vaz como Jovem Rocha, Elá Marinho como Jovem Zara e Dara Galvão como Jovem Lúcia. Completam o time Luana Zehnun como Iara, Nina Vettá como Helô e Rafael de Castro como Zarolho, Mau Alves, Bel Nobre, Daniella Biancalana, Alessandro Balbi, Gabriela Gonzales, Daruã Góes, Dalia Halegua e Henrique de Paula.

“Estou tendo o privilégio de dar vida a um personagem pela primeira vez, de originar um papel no mundo, e isso é muito especial. Tomás me leva a um grande desafio como ator, na interpretação, por ser extremamente dramático, o que exige muitas potencialidades ao explorar várias nuances, e também vocalmente. Estou ansioso para mostrar esse trabalho, que é diferente de tudo que já fiz, seguindo a linha do que busco na minha carreira, através de construções genuínas e com olhares fora do comum. Acho que esse velejador agregará muito na minha jornada”, conta Sargentelli, que partilha do elo espiritual e da paixão pelo mar com o herói da trama.


Para ver “Nautopia” sair do sonho e virar realidade nos palcos, o trio de produtores e realizadores se uniu à um time de renomados criativos, conhecidos no mercado de teatro musical como Theodoro Cochrane na assinatura dos Figurinos, Duda Arruk na Cenografia, Caetano Vilela no Desenho de Luz, e Fernando Fortes e Tocko Michelazzo no Desenho de Som.

FICHA TÉCNICA:

Texto, Música e Encenação: Daniel Salve

Direção Musical: Diego Salles

Direção de Movimento: Olívia Branco

Assistente de Direção: Roberto Borges

Figurinos: Theodoro Cochrane

Execução do Projeto de Cenografia: Universo Cenotécnica

Direção de Produção: Alexandre Bissoli

Ass. de Produção: Jessyca Rianho e Bianca Ricci

Assessoria de Imprensa: Grazy Pisacane | GPress Comunicação

Produtores Associados: Alexandre Bissoli (Eureka Entretenimento), Daniel Salve (Pulsar Ideias) e Beto Sargentelli (H Produções Culturais).

SERVIÇO:

NAUTOPIA
Local: Teatro B32 | Avenida Brigadeiro Faria Lima, 3732
Temporada: de 01/04 a 29/05/22
– Sextas às 20h30 | Sábados às 16h e às 20h30 | Domingos às 19h
Duração: aprox. 180min. (com intervalo)
Classificação: 12 anos
Ingressos: A partir de R$50,00 (meia) a R$220,00 (inteira)
Vendas: site do teatro: teatrob32.com.br

Amor, Sublime Amor: Tudo o que você precisa saber sobre esse clássico musical

Hoje, 09, estreia nos cinemas a nova versão do clássico “West Side Story”, no Brasil traduzido para “Amor, Sublime Amor” e aqui você vai ler tudo o que precisa saber antes de assistir ao filme.

Hoje (09) estreia nos cinemas brasileiros Amor, Sublime Amor, releitura do icônico filme de 1961 e do musical da Broadway de 1957. Dirigido por Steven Spielberg, o longa se passa na Nova York de 1957 e explora a rivalidade entre duas gangues que tentam controlar o bairro de Upper West Side: os Jets, formados por estadunidenses brancos, e os Sharks, grupo de porto-riquenhos e descendentes. No meio disso, está o amor proibido entre Tony (Ansel Elgort), ex-líder dos Jets, e María (Rachel Zagler), irmã do líder dos Sharks.

A versão atual da produção conta com nomes novatos e veteranos no elenco, como: Ansel Elgort, Rachel Zegler, Rita Moreno, David Alvarez, Ariana Debose, Brian D’Arcy James, Corey Stoll, entre outros. Confira abaixo mais informações sobre os personagens e os atores do musical que, assim como sua primeira versão, promete emocionar o público.

AS ORIGENS DO MUSICAL

O musical Amor, Sublime Amor é mais do que apenas um filme clássico e uma produção histórica e de referência da Broadway. É um símbolo cultural americano, amado por um grande público internacional e que já ganhou diversos revivals,tanto profissionalmente quanto em produções amadoras em países do mundo inteiro.

Criado por quatro indiscutíveis gênios – o diretor e coreógrafo Jerome Robbins, o compositor Leonard Bernstein, o letrista Stephen Sondheim e o dramaturgo Arthur Laurents –, o espetáculo estreou na Broadway em 26 de setembro de 1957, no Winter Garden Theater, e teve 732 apresentações.

Já o filme de Robert Wise e Jerome Robbins, de 1961, foi um sucesso monumental. Ele venceu em dez categorias do Oscar®, incluindo a de Melhor Direção para Robbins e Wise, Melhor Atuação para Rita Moreno e George Chakiris, além de outras categorias como Fotografia, Edição, entre outras.

RELEITURA: Expertise Spielberg

O filme é dirigido por ninguém menos que o aclamado cineasta Steven Spielberg, responsável por clássicos como TubarãoE.T – O ExtraterrestreJurassic Park, a franquia Indiana Jones e muitos outros.

Homem em pé em frente a televisão

Descrição gerada automaticamente com confiança média
O diretor Steven Spielberg e a atriz Rita Moreno no set de Amor, Sublime Amor | Reprodução

De acordo com Spielberg, Amor, Sublime Amor foi um filme “assustador” de se fazer. “É muito intimidante pegar uma obra-prima e fazê-la através de um olhar e sensibilidades diferentes, sem comprometer a integridade do que é comumente considerado a melhor música já composta para o teatro”, afirmou o diretor. “Mas acredito que excelentes histórias devem ser contadas e recontadas ao longo dos anos, em parte para poder refletir diferentes perspectivas e períodos na obra”.

O personagem Riff, interpretado por Mike Faist, e os Jets, em cena de Amor, Sublime Amor | Repdrodução

Ele complementa: “O risco deste empreendimento não foi despercebido por nenhum de nós. Mas todos os envolvidos entraram neste projeto com amor e respeito enormes, que beiravam a reverência pelo espetáculo e, obviamente, por seus lendários criadores. Mas também sabíamos que tínhamos que fazer um filme para a nossa época e fazê-lo com uma compreensão contemporânea e com os valores contemporâneos que assumimos”.

Mulher com vestido de noiva

Descrição gerada automaticamente
Ilda Mason (Luz), Ariana DeBose (Anita) e Ana Isabelle (Rosalia) | Reprodução

O cineasta acredita que, não importa o quanto o mundo tenha mudado, as lições e insights que o filme oferecem permanecem as mesmas. “É uma história que tem cativado o público por décadas porque não é somente uma história de amor, mas também é uma obra culturalmente significativa, com uma premissa central que não perdeu sua relevância ao longo do tempo: que o amor transcende o preconceito e a intolerância”.

Homem olhando para o lado

Descrição gerada automaticamente com confiança média
Rachel Zegler (María) e Ansel Elgort (Tony) | Reprodução

PRODUÇÃO ORIGINAL NA BROADWAY DE 1957

Fonte: Playbill | Reprodução

A produção original da Broadway de 1957, foi dirigida e coreografada por Jerome Robbins e produzida por Robert E. Griffith e Harold Prince, marcou a estréia de Sondheim na Broadway. Realizou 732 performances antes de sair em turnê. A produção foi indicada para seis Tony Award, incluindo Melhor Musical em 1957, mas o prêmio de Melhor Musical foi para The Music Man. Robbins ganhou o Tony por sua coreografia e Oliver Smith ganhou por suas criações cênicas. O show teve uma produção de Londres que ficou mais tempo em execução.

O título West Side Story traduzido no sentido literal é “História da Zona Oeste” e faz referência ao fato de que o filme é ambientado na zona oeste da cidade de Nova York.

Ouça aqui a trilha sonora com o elenco original da Broadway, disponível no Spotify:

ADAPTAÇÃO CINEMATOGRÁFICA DE 1961

Cena do filme | Reprodução

O filme foi adaptado por Ernest Lehman do bem-sucedido musical da Broadway. Tanto o musical teatral e o filme, são uma adaptação livre, ambientada na década de 1950, de Romeu e Julieta de William Shakespeare. Lançado nos cinemas em 18 de outubro de 1961, o filme foi sucesso de crítica e público. É o musical mais premiado da história do cinema com 11 indicações ao Oscar, tendo ganho 10 delas (Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Trilha Sonora, Melhor Fotografia Colorida, Melhor Direção de Arte Colorida, Melhor Figurino Colorido, Melhor Edição, Melhor Som), 3 Globos de Ouro e 2 Grammys em 1962, além do Directors Guild of America, o National Board of Review e o New York Film Critics Circle Awards em 1961.

PRODUÇÃO BRASILEIRA DE 2008

Fonte: Marra Comunicação | Reprodução

“West Side Story” chegou ao Brasil pela primeira vez sob as mãos do diretor Jorge Takla que manteve o espetáculo o mais fiel possível ao original, lançado há 50 anos. As versões das mpusicas ficaram a cargo de Claudio Botelho e a complexa partitura de Leonardo Bernstein foi mantida intacta. A coreografia também foi original, com pequenas adaptações por causa do espaço e ficou a cargo da coreógrafa Tânia Nardini.

Elenco brasileiro (2008): Frederico Silveira (Tony), Bianca Tadini (Maria), Sara Sarres (Anita), Francarlos Reis, Adalberto Halvez, Luciano Andrey, Gabriel Malo, Carlos Leça, Renata Bardazzi, Arízio Magalhães, Gianna Pagano, Andressa Corso, Carolina Kimie, Ciça Simões, Daniel Caldini, Daniela Vegga, Diego Meija Neves, Fábio Porto, Fernando Zuben, Gisele Gonçalves, Guilherme Logulo, Guilherme Pereira, Gustavo Lassen, Hélcio Mattos, Julia Duarte, Leandro Benedicto, Leonardo Pace, Leonardo Wagner, Marcelo Pereira, Mariana Barros, Paulo de Melo, Priscila Sanches, Rafael Marão, Renata Sampaio, Ricardo C. Barbosa, Roberto B., Ronnie Oliveira, Thiago Jansen, Uiliam Amaral, Vanessa Costa, Welton Nascimbene.

O espetáculo ficou em cartaz no primeiro semestre de 2008 no Teatro Alfa, em São Paulo. Veja algumas fotos espetáculo abaixo.

Fonte: Marra Comunicação | Reprodução

NOVA MONTAGEM BRASILEIRA

Beto Sargentilli (Tony) e Giulia Nadruz (Maria) nos ensiaos do revival brasileiro de West Side Story | Reprodução

Passados 13 anos da primeira montagem brasileira, ‘West Side Story’ poderá ser visto novamente no país em numa montagem que ficará a cargo da dupla consagrada Charles Möeller e Claudio Botelho. A dupla se junta ao maestro Cláudio Cruz, responsável pela direção musical, conhecido por reger importantes títulos como ‘”Don Giovanni”, “La Belle Hélène” e “Sonho de uma Noite de Verão”.

Inicialmente, a temporada entraria em cartaz a partir do dia 17 de abril em curta temporada no palco do Theatro São Pedro, em São Paulo, mas devido a pandemia da Covid-19 a produção teve que paralisar os ensaios e ainda não anunciou uma nova data de estreia, mas ainda está previsto agora para o ano de 2022.

O elenco será encabeçado por Giulia NadruzBeto Sargentelli, como Maria e Tony. Ingrid Gaigher será Anita, André Torquato , Guilherme Logullo, Pedro Navarro, Carol Botelho, Matheus Paiva, Conrado Helt, Maryana Montenegro, Dante Paccola, Thadeu Torres, Larissa Leão, Diego Martins, Guilherme Pereira, entre outros compõem o time.

CONHEÇA MAIS SOBRE O ELENCO DO FILME

Cindy Tolan, que liderou o casting, afirma: “Steven me disse que a única maneira de fazermos este filme era com a escolha adequada do elenco, e ele e Kristie me deram tudo o que eu precisava para fazê-la desta maneira. Eu também tinha um incrível grupo me apoiando, especialmente meu sócio Nicholas Petrovich, que trabalhou muito próximo a mim”.

“Senti que a minha função era muito clara: todos os Sharks, Maria, Anita, Bernardo e Chino devem ser latinos”, diz Tolan. “E eles também devem ter os três pilares, ou seja, devem saber cantar, dançar e atuar. Na verdade, os quatro pilares, porque há uma quarta dimensão: a câmera deve amá-los”

TONY (Ansel Elgort)

Uma imagem contendo pessoa, azul, segurando, homem

Descrição gerada automaticamente
Fonte: 20th FOX | Divulgação

Tony é um ex-membro dos Jets e ex-presidiário que trabalha em uma drogaria. O menino, que é melhor amigo de Riff, se apaixona por María, que está ligada aos Sharks, o grupo rival dos Jets. Tony é interpretado por Ansel Elgort, ator criado em Nova York e que frequentou a LaGuardia High School for Performing Arts. Ansel já participou de filmes de sucesso, como: Baby Driver (2017) – o qual foi indicado ao Globo de Ouro®, A Culpa é das Estrelas (2014) e a série Divergente (2014).

MARÍA (Rachel Zegler)

Mulher com vestido rosa

Descrição gerada automaticamente
Fonte: 20th FOX | Divulgação

María é uma menina de 18 anos porto-riquenha e irmã mais nova de Bernardo, líder dos Sharks. Ela trabalha na loja de departamentos Gimbels com Rosalía e Luz. Recém-chegada ao continente, acaba se apaixonando por Tony. Quem interpreta a personagem é a atriz Rachel Zegler, que foi a escolhida para o papel entre as 30.000 inscrições em vídeos recebidas. Amor, Sublime Amor é seu primeiro trabalho no cinema.

BERNARDO (David Alvarez)

Homem em pé ao lado de uma mulher

Descrição gerada automaticamente com confiança média
Fonte: 20th FOX | Divulgação

Líder dos Sharks e ex-boxeador, Bernardo é irmão mais velho de María e namorado de Anita, e é interpretado por David Alvarez, que já ganhou o Tony Award® de Melhor Ator por sua interpretação no musical da Broadway Billy Elliot (2008).

ANITA (Ariana Debose)

Mulher com as mãos no rosto

Descrição gerada automaticamente com confiança média
Fonte: 20th FOX | Divulgação

Anita é uma porto-riquenha de 21 anos que namora Bernardo e serve de figura materna para María. A atriz já brilhou em musicais da Broadway como Hamilton (2015) e Summer: The Donna Summer Musical (2017)pelo qual foi indicada ao Tony Award®. Recentemente, ela esteve no elenco da adaptação cinematográfica do musical The Prom (2020).

RIFF (Mike Faist)

Homem com a boca aberta

Descrição gerada automaticamente
Fonte: 20th FOX | Divulgação

Líder dos Jets e melhor amigo de Tony, Riff é inimigo de Bernardo. O ator que o interpreta se chama Mike Faist e já participou de musicais da Broadway como Dear Evan Hansen (2015)o qual foi indicado ao Tony Awards®, e Newsies (2011).

VALENTINA (Rita Moreno)

Menina de vestido azul

Descrição gerada automaticamente
Fonte: 20th FOX | Divulgação

Valentina é uma porto-riquenha com 70 anos que é dona da loja onde Tony trabalha, o qual a considera como uma figura materna. Valentina é interpretada por Rita Moreno, atriz que participou da primeira versão cinematográfica de Amor, Sublime Amor em 1961 e também estrelou outras produções de sucesso, como: One Day At a Time (2017) e Singin’ in the Rain (1952). Rita, que também atua como produtora executiva no longa, é uma das três artistas no mundo a Rita Moreno, que participou do elenco do filme de 1961 como a personagem Anita, integra o novo elenco como a personagem Valentina. A atriz, que também atua como produtora executiva no longa, é uma das três artistas no mundo a serem homenageadas com um Oscar®, Emmy®, GRAMMY® e Tony®.

CHINO (Josh Andrés Rivera)

Reprodução

Chino é um membro dos Sharks, leal ao Bernardo e apaixonado por María. Quem interpreta o personagem é o ator Josh Andrés Rivera, que também participou de Hamilton (2015). Sua primeira aparição na tela dos cinemas é em Amor, Sublime Amor.

ROSALÍA (Ana Isabelle)

Reprodução

Porto-riquenha de 21 anos, Rosalía trabalha com María e é amiga de Anita. A atriz que a interpreta, Ana Isabelle, também é porto-riquenha e uma famosa cantora em seu país.

POLICIAL KRUPKE (Bryan D’Arcy James)

Policial irlandês-americano na casa dos 50 anos que monitora os Sharks e os Jets. Ele é interpretado por Bryan D’Arcy James, ator que já participou de séries televisivas como Smash (2012) e 13 Reasons Why (2017); e musicais da Broadway como Sweet Smell of Success (1998) e Shrek: The Musical (2008), no qual foi indicado ao Tony Award®.

TENENTE SCHRANK (Corey Stoll)

Reprodução

Schrank é um detetive que supervisiona o policial Krupke e as atividades da gangue nas ruas de Nova York. Quem o interpreta é o ator Corey Stoll, que já participou de filmes como Meia-Noite em Paris (2011), Homem-Formiga (2015); e séries como House of Cards (2013) e Law & Order (1990).

ANYBODYS (Ezra Menas)

Reprodução

Anybodys é um menino ansioso para ser aceito pelos Jets. O personagem é interpretado pelo ator transgênero Ezra Menas, que estreia nas telas do cinema com essa produção.

Amor, Sublime Amor está em cartaz nos cinemas brasileiros a partir de HOJE, 09, exclusivamente nos cinemas.

Beto Sargentelli lança primeiro trabalho como cantor e anuncia show no Paris 6 Burlesque, em São Paulo

Reforçando ainda mais sua relação com os palcos, o artista, conhecido de grandes musicais, mergulha de cabeça no universo da música POP, lançando seu primeiro single ‘Nas 4 Estações’, com direito a clipe da canção e show inédito, repleto de sucessos conhecidos do grande público.

Continue Lendo “Beto Sargentelli lança primeiro trabalho como cantor e anuncia show no Paris 6 Burlesque, em São Paulo”

Conheça os vencedores do Prêmio Bibi Ferreira 2019

Na noite de hoje, 24, o Prêmio Bibi Ferreira apresentou, em sua sétima edição, as melhores peças de teatro da temporada 2018/2019. Essa foi a primeira edição do Prêmio Bibi Ferreira que, além dos musicais, premiou também o teatro de prosa. Confira todos os vencedores.

Continue Lendo “Conheça os vencedores do Prêmio Bibi Ferreira 2019”

Veja tudo o que rolou no 3º Mundo dos Musicais Convida: “Os Últimos 5 Anos”

Na última noite de sábado,  dia 10, aconteceu o 3º Mundo dos Musicais Convida: “Os Últimos 5 Anos”, um evento elaborado por nós para os fãs de teatro musical.

Continue Lendo “Veja tudo o que rolou no 3º Mundo dos Musicais Convida: “Os Últimos 5 Anos””

“Os Últimos 5 Anos” retorna aos palcos de São Paulo em curtíssima temporada

Com Eline Porto e Beto Sargentelli, espetáculo estreou setembro de 2018 em São Paulo e retorna para curtíssima temporada no Teatro Nair Bello a partir do dia 3 de agosto.

Continue Lendo ““Os Últimos 5 Anos” retorna aos palcos de São Paulo em curtíssima temporada”

Um olhar sobre “Billy Elliot – O Musical”: um lindo retrato da importante leveza do ser

Após conquistar plateias ao redor do globo, ‘’Billy Elliot – O Musical’’ aporta no Brasil nessa sexta (15) no Teatro Alfa. 

Continue Lendo “Um olhar sobre “Billy Elliot – O Musical”: um lindo retrato da importante leveza do ser”

Conheça o elenco de “Billy Elliot – O Musical”, que estreia no dia 15 de março no Teatro Alfa

O Atelier de Cultura revelou o elenco de “Billy Elliot – O Musical”, sua mais nova produção. Com nomes como Sara Sarres, Beto Sargentelli e Carmo Dalla Vecchia, a produção estreia no dia 15 de março, no Teatro Alfa. As informações são de Ubiratan Brasil para o Estadão. Conheça o elenco completo e saiba tudo sobre a venda de ingressos.

Continue Lendo “Conheça o elenco de “Billy Elliot – O Musical”, que estreia no dia 15 de março no Teatro Alfa”

Musical “Os Últimos 5 Anos” ganha montagem brasileira com Beto Sargentelli e Eline Porto

Estrelado por Beto Sargentelli Eline Porto, que assumem também a produção ao lado de Lucas Mello, o musical “Os Últimos 5 Anos”, escrito por Jason Robert Brown, chega ao Teatro Viradalata, em São Paulo, a partir de 16 de setembro, para uma curta temporada. Com direção de João Fonseca, direção musical de Thiago Gimenes e versões de Rafael Oliveira, a produção, que relata de uma forma diferente e especial os últimos anos do relacionamento vivido por Cath e Jamie, é sucesso em diversos países e agora chega ao Brasil pelas mãos da Lumus EntretenimentoH Produções e Andarilho Filmes.

Continue Lendo “Musical “Os Últimos 5 Anos” ganha montagem brasileira com Beto Sargentelli e Eline Porto”

“The Last Five Years” chega ao Brasil!

Os Últimos 5 Anos (The Last Five Years), musical escrito por Jason Robert Brown terá sua versão brasileira dirigida por João Fonseca e terá como casal principal Beto Sargentelli e Eline Porto. O musical tem estréia marcada para o dia 16 de Setembro no Teatro Viradalata, com sessões aos domingos e às segundas-feiras. Continue Lendo ““The Last Five Years” chega ao Brasil!”

CONHEÇA #1: Beto Sargentelli e seus 10 anos de carreira nos musicais

A estreia da nossa mais nova série de vídeos é com o ator Beto Sargentelli, em cartaz com o musical “2 Filhos de Francisco”.

Continue Lendo “CONHEÇA #1: Beto Sargentelli e seus 10 anos de carreira nos musicais”

Veja fotos da estreia VIP de “2 Filhos de Francisco – O Musical”

A estreia VIP aconteceu na última segunda-feira, 2 de outubro. Estreia para o público acontece na próxima quinta-feira, 5 de outubro.

Continue Lendo “Veja fotos da estreia VIP de “2 Filhos de Francisco – O Musical””

Bate papo com o elenco e diretores de “2 Filhos de Francisco – o musical”

A nova produção da T4F tem estreia marcada para o próximo dia 5 de outubro no Teatro Cetip.

Continue Lendo “Bate papo com o elenco e diretores de “2 Filhos de Francisco – o musical””

“2 Filhos de Francisco – O Musical” ganha data de estreia no Teatro Cetip

A mais nova produção da T4F Musicais estreia em outubro no Teatro Cetip, conheça o elenco e todas as informações do musical.

Continue Lendo ““2 Filhos de Francisco – O Musical” ganha data de estreia no Teatro Cetip”

Musical “2 Filhos de Francisco” estreia em agosto no Teatro Cetip com Beto Sargentelli e Bruno Fraga

Restante do elenco será divulgado em breve.

Continue Lendo “Musical “2 Filhos de Francisco” estreia em agosto no Teatro Cetip com Beto Sargentelli e Bruno Fraga”

25 Musicais que devem estrear no Brasil na temporada 2017-2018!

Veja quais são os musicais que podem estar chegando aos palcos brasileiros nos próximos meses.

Continue Lendo “25 Musicais que devem estrear no Brasil na temporada 2017-2018!”