#ÚLTIMA CHANCE de conferir “A Bela e a Fera, um musical” que encerra sua temporada este domingo em São Paulo

Musical produzido pela Palavra e Som Entreterimento encerra temporada neste final de semana em São Paulo, no Teatro Liberdade.

“A Bela e a Fera – Um Musical” produzido pela Palavra e Som, conta com efeitos especiais, 60 figurinos, sensações em 3D onde a plateia poderá se sentir imersa na história, ilusionismo, cenários grandiosos, além de ser todo cantado ao vivo. Seguindo a linha Family Show, o musical encanta a toda família e se despede de São Paulo em últimas apresentações no próximo sábado (12) e domingo (13), às 16h.

Teaser Oficial do espetáculo | Divulgação

O musical conta a história de Bela, uma inteligente jovem que vive em uma pequena aldeia e é considerada estranha pelos moradores locais. Seu pai, Antônio, é um construtor nada talentoso, porém muito esforçado que perdeu toda sua fortuna ao longo dos anos. Bela é cortejada por Gaspar, o jovem caçador da aldeia que pretende casar com ela. Mesmo sendo desejado por todas na aldeia, Bela não retribui o interesse, pois acha Gaspar uma pessoa primitiva. Quando seu pai decide viajar para apresentar uma de suas invenções em uma famosa feira de inventores, Bela pede para que ele traga uma rosa que encontrar em seu caminho. Antônio segue viagem e se perde em meio a floresta, buscando abrigo em um castelo abandonado, onde coisas estranhas acontecem. Uma Fera monstruosa surge em meio a folhagem e captura o velho, o tornando seu prisioneiro. Quando Bela recebe a notícia, decide embarcar em uma grande aventura pela floresta para salvar seu pai. A jovem descobre que os moradores do castelo foram transformados em objetos que falam, dançam e até cantam. Todos no castelo percebem que este encontro pode ser a grande chance do feitiço ser quebrado. Isto só acontecerá se a Fera amar alguém e ter o amor retribuído. Mas isso deve ser rápido, pois quando a última pétala de uma rosa encantada cair, o feitiço não poderá mais ser desfeito.

O espetáculo tem duração de uma hora e trinta minutos. A montagem nacional é idealizada pelo diretor geral Bruno Souza, direção de cena de Manu Littiéry, com coreografias de Gabriela Evangelista, direção musical do Maestro Ettore Veríssimo, versão do texto de Lucas Cavalaro e roteiro final de Bruno Souza.

Ficha Técnica:

Idealização e Direção Geral: Bruno Souza
Versão: Lucas Cavalaro
Direção de Cena: Manuela Littiéry
Direção Musical: Ettore Veríssimo
Assistente de Direção Musical: Gabriel Fabbri
Coreografias: Gabriela Evangelista
Produção: Palavra & Som Entretenimento
Produção Executiva: Tatiana Veliz
Produção Artística: Daniela Simonassi
Elenco: Beatriz Algranti, Bruno Souza, Lucas Godoy, Gui Giannetto, Marcos Antonelli, Gustavo Mazzei, Lucas Marques, Priscila Cammarosano, Manu Littiery, Carol Cristal, Gabriela Evangelista, Luke Lima, Bruno de Paiva, Caio de Paiva, Giovanna Claboxar

Serviço:

“A Bela e a Fera – Um Musical”
Até 13 de fevereiro
Sábados e Domingos, às 16h00
Teatro Liberdade (R. São Joaquim, 129, São Paulo – São Paulo)
Ingressos de R$25,00 a R$150,00
Venda pelo site: https://bileto.sympla.com.br/event/70782/d/120457
Duração: 100 minutos
Classificação: Livre

Devido ao sucesso, o musical “A Bela e a Fera” prorroga temporada até 12/10 no Teatro Claro SP

Com coreografias adaptadas ao protocolo de ações contra a Covid-19, atores com máscara o tempo todo e a realidade do cotidiano da pandemia inserida no espetáculo.

O clássico musical A BELA E A FERA – O MUSICAL prorrogou sua temporada no Teatro Claro SP até o dia 12 de outubro (domingo).  Com coreografias adaptadas ao protocolo de ações contra a Covid-19, atores com máscara o tempo todo e a realidade do cotidiano da pandemia inserida no espetáculo, o musical está em cartaz aos sábados às 16h e domingos às 16h30. No dia das crianças, 12 de outubro, a apresentação acontecerá as 16h.

Responsável pela direção geral e adaptação, Billy Bond tratou de incluir, em algumas cenas, de forma sutil, marcações ressaltando a importância do uso do álcool gel e do distanciamento social. O espetáculo já foi visto por espectadores em cidades do Brasil, Argentina, Chile e Peru.

Para contar a história de Bela, a produção conta com 23 pessoas no elenco – 12 no corpo de baile e 11 atores interpretando 30 personagens. No total, 55 profissionais trabalham na montagem, entre técnicos de palco, de cabine e produtores.

Quem garante a organização e atua comandando os bastidores para que tudo dê certo é a diretora de produção Andrea Oliveira. Ela brinca que transformará os bastidores do teatro “quase num hospital” para garantir o cumprimento das regras de proteção, como todas da equipe paramentada com equipamentos de proteção individual – máscaras, face shields e aventais.

“Para evitar que os atores retirem a máscara ao se maquiar no camarim, cada um faz seu make em casa e chega pronto ao teatro. Assim ninguém fica um minuto sem proteção”, conta Andrea, comentando sobre os cuidados, os novos procedimentos adotados na pandemia.

Billy revela que a partir dos anos 2000 sedimentou seu formato de encenar espetáculos musicais com total liberdade de criação. Italiano naturalizado argentino, o aclamado diretor é também responsável pela encenação de Mágico de Oz, Natal Mágico, Peter Pan, Cinderella e Os Miseráveis, entre outros.

Para envolver a plateia na sensação de fazer parte do espetáculo, o diretor faz questão de efeitos especiais e de iluminação, além de recursos de gelo seco, entre outros truques, como a levitação e o vôo de um fantasma, efeitos de ilusionismo. O 4D aproxima ainda mais os espectadores do universo mágico da obra. “O público sente o aroma de rosas, da chuva, sente o vento, a neve e muitas outras sensações que fazem parte da história”, relata o diretor Billy Bond.

História

Romance originalmente escrita para adultos por Gabrielle-Suzanne Barbot, em 1740, A Bela e a Fera recebeu versão mais curta para crianças, em 1956, por Jeanne-Marie LePrince de Beaumont. O clássico conto de fadas foi eternizado no cinema pela animação de Walt Disney. Para salvar seu pai, a bondosa Bela vai morar no castelo da assustadora Fera. Mas, com o passar do tempo, a jovem descobre que a Fera não é tão má assim.

Bela deseja para sua vida muito mais do que a pequena cidade provinciana de Villeneuve pode oferecer. Lá, ela se destaca da multidão com um ponto de vista único, uma independência vigorosa e um notável amor pelos livros. Ela anseia por viagens e aventuras, e por uma vida tão empolgante quanto as histórias que lê, mas, quando seu amado pai é aprisionado por uma fera em um castelo encantado, o destino de Bela muda para sempre. Ao arriscar sua liberdade e seu futuro, ela assume o lugar do pai, jurando que escaparia em segredo. No entanto, conforme aprende mais sobre a Fera e seu misterioso castelo, Bela descobre que pode haver mais sobre a história dele – e sobre a sua própria – do que ela jamais poderia ter imaginado.

O diretor estimula os jovens e crianças a refletir, assim como Madame Jeanne (autora do conto), que se preocupava com a essência do ser humano e queria que os jovens aprendessem a ouvir seus corações. “Não é fácil fazer espetáculos para a família, pois temos que agradar a todos. As mais difíceis de agradar são as crianças, que são perceptivas e diretas. A história tem que ser contada com muita agilidade e surpreender a cada momento. A música e a dança devem acontecer em sincronia total e os figurinos devem ser impecáveis. Tudo isso somado a uma boa adaptação são os requisitos básicos para uma superprodução musical”, completa Billy, sempre rigoroso em seus trabalhos.

Ficha técnica

Direção geral e adaptação de texto: Billy Bond. Direção de dramaturgia: Marcio Yacoff. Elenco: Luiza Lapa (Bela); Gabriel Vicente (Fera); Marcio Yacoff (Gaston); Luana Martins (Ulisses ); Alvaro de Pádua  (Lumina); Ítalo Rodrigues  (Tic Toc); Paula Canterini (Bule e Carlota); Davi Okabe (Xícara); Luiz Pacini (Pai da Bela); Nicole Peticov – Anacleta; Mayla Bety -Poltrona; Marcio Lousada (Fariseo); Luiza ( Tapete); Luana Oliveira – Pompom.

Arranjos e direção musical: Vila/Bond. Coreografia: Italo Rodrigues. Cenográfica: Paul Veskasky Cyrus Oficinas. Figurinos: Feliciano San Roman. Make up artist: Beto França. Adereços e próteses: Gilbert Becoust. Diretor vocal: Santiago Lemmos. Direção técnica: Angelo Meireles. Direção de produção: Andrea Oliveira.

Serviço

A BELA E A FERA – O MUSICAL    

Local: Teatro Claro São Paulo – R. Olimpíadas, 360 – Vila Olímpia, São Paulo – SP, 04551-000

Data: Sábado às 16 Domingo 16h30 (No dia 12 de outubro a apresentação acontece às 16h)

Até 12 de outubro

Ingresso: R$ 200,00 (Plateia / Balcão Nobre)  R$ 50,00 (Balcão – Preço único)  

Capacidade: 800 lugares

Classificação: Livre

Duração: 1h30

Descontos: 50% de desconto para cliente Claro em até 4 ingressos.

Meia-entrada: estudantes, maiores de 60 anos, professores da rede publica, PCD.